Como economizar ao fazer uma viagem internacional

Fazer uma viagem internacional, apesar de ser uma grande experiência, envolve inúmeros gastos e com o real bastante desvalorizado em relação a outras moedas, vale a pena buscar algumas maneiras para economizar.

Afinal, viajar deve ser algo prazeroso, divertido, relaxante e estimulante, e não algo que vai acabar com todo o seu dinheiro ou que vai deixar o seu saldo bancário no vermelho.

Por isso, para te ajudar, nós separamos no artigo de hoje alguns pontos onde dá para você economizar referente a uma viagem internacional. Veja!

Viagem internacional: onde dá para economizar?

Passagem

A menos que você viaje de carro para um destino aqui da América do Sul, você precisará comprar uma passagem para a sua viagem internacional.

E para economizar neste aspecto, é de suma importância que você se atente a duas coisas:

  1. Faça pesquisas regularmente em sites/aplicativos como Kayak, Skyscanner, Maxmilhas, Decolar e Melhores Destinos.
  2. Utilize a antecedência a seu favor.

Isso porque, assim você conseguirá aproveitar ofertas, promoções, cupons, etc. e terá muito mais chances de conseguir um preço melhor pela passagem.

Afinal, esses sites e apps citados acima ajudam você a obter informações sobre passagens, comparar preços, criar alertas, entre outros aspectos.

Além disso, se você tiver milhas, vale a pena colocá-las em jogo para economizar ao comprar sua passagem.

Ah! E se você tiver uma certa flexibilidade com datas e conseguir viajar na baixa temporada, isto é, quando o destino é menos procurado, pode ter certeza que você conseguirá economizar ainda mais.

Hospedagem

Assim como as passagens, os sites e aplicativos que citamos anteriormente também podem ajudá-lo na hora de economizar com a hospedagem, afinal, eles disponibilizam diversas informações, opções, avaliações e preços para você analisar e comparar.

Porém, esta não é a única dica para este tópico.

Isso porque, hoje existem diversos tipos de hospedagem para escolher, desde as mais tradicionais, como o hotel, até opções mais recentes e alternativas, como Airbnb, hostel e Couchsurfing.

Portanto, avalie as condições, preços e características de cada tipo de acomodação e escolha aquela que valha a pena financeiramente e que esteja de acordo com o seu perfil.

Além disso, tenha em mente que você não precisa ficar em um resort badalado ou em um hotel luxuoso, afinal, a maior parte do tempo você estará “turistando”.

Alimentação

Uma coisa é certa, em qualquer viagem que você fizer, você precisará comer.

Porém, para não acabar com seu dinheiro na hora de se alimentar, é importante que você evite bares e restaurantes muito caros e que ficam próximos de pontos turísticos e atrações.

Isso porque, eles podem pesar bastante no seu bolso e ainda nem entregar a melhor experiência gastronômica – há diversas ótimas opções que passam despercebidas no meio da multidão.

Por isso, pesquise bastante, busque se alimentar em estabelecimentos um pouco mais afastados e simples, e converse com moradores locais para pedir indicações.

Agora, uma vez ou outra, não tem problema em se alimentar em lugares mais conhecidos, afinal, isso faz parte da experiência em sua viagem internacional. Só não exagere.

Além disso, quando for passear, tenha sempre com você uma mochila e nela leve uma garrafinha de água e algumas frutas/snacks.

Dessa forma, você poderá consumi-los quando precisar e evitará ficar gastando na rua.

Transporte

Muitas lugares você conseguirá conhecer a pé, porém, em alguns casos você precisará de algum outro meio para se locomover.

Por isso, faça pesquisas na internet e veja qual tipo de transporte fica mais em conta no destino que irá.

Normalmente, o transporte público é mais barato. No entanto, dependendo da estrutura e até mesmo da comodidade, você prefira pegar um Uber ou alugar um carro (claro, desde que tenha um baixo consumo de combustível).

Sendo assim, coloque todas as informações e números no papel e veja o que compensa mais. De repente, dá até para você andar de bicicleta no destino, como acontece bastante na Dinamarca e na Holanda.

Moeda estrangeira

Outra coisa que você precisa para a sua viagem internacional e que também dá para economizar é a moeda estrangeira.

E para conseguir economizar neste aspecto, novamente é importante ter a antecedência ao seu lado.

Isso porque, o câmbio varia bastante e para conseguir pagar um bom preço médio pela moeda, vale a pena ir comprando-a aos poucos, quando os valores estiverem mais atrativos.

Além disso, se você levar um cartão de crédito, tenha muito cuidado, utilize-o somente em último caso, afinal, há um IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) de 6,38%, fora a variação cambial.

Atrações e passeios

Diversos destinos ao redor do mundo possuem atrações e passeios que são gratuitos. Ou seja, você não precisa gastar o tempo todo com bilhetes, ingressos, etc.

Além disso, em alguns casos, há atrações e passeios que são pagos, mas que em determinados horários e/ou dias da semana ficam gratuitos.

Portanto, ao montar o seu roteiro, vale a pena se informar sobre isso para economizar.

Estacionamento

No dia da sua viagem, você pretende ir com seu carro até o aeroporto? Se sim, nós temos uma dica para você economizar neste aspecto também.

Isso porque, é importante que você deixe o seu carro em um estacionamento enquanto viaja, porém os estacionamentos oficiais dos aeroportos normalmente são mais caros.

Portanto, para economizar, vale a pena encontrar uma opção de estacionamento que fica perto do aeroporto, por exemplo, se você é de São Paulo, busque por um estacionamento aeroporto de Guarulhos na internet e reserve uma vaga para o seu veículo.

Dependendo da quantidade de dias que você for ficar fora, ao fazer essa escolha, você pode economizar e muito por causa do preço das diárias.

Agora você já está informado e pronto para economizar em sua viagem internacional! E caso tenha alguma outra dica ou sugestão, comente abaixo. Queremos ouvir você. Até a próxima!

Vitrine Hotel

Voltar ao topo